CONSUMO DE CAFÉ NO BRASIL: UMA REVISÃO

Resumo: O Brasil se destaca por ser o segundo maior consumidor de café comparado com o mundo, os dados confirmam que este produto está presente em 81% dos lares brasileiros. Para saber a qualidade desta bebida é realizado através da análise sensorial um processo seletivo que avalia diversas características físicas, químicas e sensoriais do café, logo após é realizado uma análise descritiva quantitativa com julgadores previamente selecionados e treinados para posteriormente categorizá-lo como um café tradicional de menor qualidade, como café gourmet com uma qualidade mediana e o café especial, considerado de extrema qualidade. Os consumidores percebem o valor do produto através da textura e aroma, pois consideram variáveis extrínsecas para a decisão de compra, além de marca, preço e informações do rótulo. Nota-se com o estudo que o consumidor demonstra uma relação emocional e afetiva com o produto e que a experiência de beber café é um dos prazeres da vida, além de uma forma de melhorar o humor e a disposição. Assim, o presente artigo de revisão teve por objetivo analisar o comportamento dos consumidores de café e os métodos de avaliação com base em suas preferências. De tal forma, pôde-se concluir que a bebida tende a se manter firme no mercado e principalmente no paladar dos brasileiros, e que além da qualidade outro motivo de escolha considerando sua diversidade é o preço do produto, sendo o café torrado e moído o mais acessível ao consumidor.

Autores: Deiviany Santana Santos Lima *; Alanna Vitória Rocha Eliziário ; Larissa Karla de Jesus ; Tatiana Nunes Amaral

Consultar afiliações no livro

DOI: doi.ordoi.org/10.53934/9786599539664-13

ISBN: 978-65-995396-6-4

Capítulo do livro: Ciência e Tecnologia de Alimentos: Pesquisas e Avanços

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta