ANÁLISE QUALITATIVA DO CARDÁPIO DE UMA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL NO INTERIOR DO CEARÁ

Resumo: A alimentação é um direito social, assim cabe ao poder público adotar ações para promover a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN). Dessa forma, objetivou-se avaliar qualitativamente os aspectos nutricionais e sensoriais das preparações de um cardápio oferecido às crianças da educação infantil. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa, descritiva e transversal, realizado em uma escola. A análise do cardápio foi realizada através da Avaliação Qualitativa das Preparações do Cardápio Escolar. Em nenhum dos dias analisados foram ofertadas frutas in natura, saladas e alimentos integrais. Em 47% (n = 8) dos dias observados, houve o uso de tubérculos não amiláceos. A categoria de cereais, pães, massas e vegetais amiláceos correspondeu a 41% (n=7). Carnes e ovos apareceram em 59% (n= 10), leguminosas em 6% (n= 1) e leites e derivados 12% (n= 2). Preparações com açúcar adicionado e produtos com açúcar 12% (n= 2). Em nenhum dos dias avaliados foi verificada a presença de embutidos, produtos cárneos industrializados, enlatados, conservas, alimentos industrializados semiprontos ou prontos e bebidas com baixo valor nutricional. Alimentos concentrados em pó ou desidratados foram fornecidos em 41 % (n= 7). Cereais matinais, bolos e biscoitos em 24% (n= 4). Em 82% (n= 14) das preparações houve cor similar na mesma refeição. Encontrou-se elevada presença de alimentos flatulentos e de difícil digestão 47% (n= 8). Carnes gordurosas e frituras em 6 % (n= 1). Portanto, deve-se atentar ao planejamento e execução do cardápio a fim de ofertar uma alimentação adequada que atenda às necessidades dos escolares.

.

Autores: Maria de Fátima Costa Carneiro1; Josicléia Vieira de Abreu2; Fernanda Tayla de Sousa Silva3

Consultar afiliações no livro

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539657-49

Capítulo do livro:

PESQUISAS E ATUALIZAÇÕES EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS

Diretor acadêmico e fundador da Agron Food Academy e mestrando em Alimentos e Nutrição pela UNESP, desenvolvendo filmes comestíveis probióticos, também possui experiência com o uso de óleos essências na indústria de alimentos, análises físico-químicas e microbiológicas, além da produção em indústrias frigoríficas

Deixe uma resposta

//
//
Jaelyson Max
Atendimento Agron

Me envie sua dúvida ou problema, estou aqui para te ajudar!

Atendimento 100% humanizado!