PRODUÇÃO DE POLIHIDROXIBUTIRATO (PHB) POR BACTÉRIAS A PARTIR DE COPRODUTOS E RESÍDUOS DA INDÚSTRIA AGROALIMENTAR

Resumo: AHá décadas que os polímeros produzidos por micro-organismos são foco de diversas investigações científicas por constituírem potenciais substitutos para materiais sintéticos pouco sustentáveis. Neste cenário, o polihidroxibutirato (PHB), um biopolímero bacteriano com propriedades termoplásticas, tem se destacado devido à sua total biodegradabilidade na natureza. Suas características de resistência à umidade, gases e gorduras, além da atoxicidade e biocompatibilidade, implicam em grande potencial para sua utilização na indústria, de forma a substituir polímeros convencionais que, além de terem o petróleo como matéria prima, um material fóssil não renovável, permanecem inertes na natureza após se tornarem obsoletos, trazendo assim, impactos negativos ao meio ambiente. Entretanto, um aspecto a ser considerado para a viabilidade econômica deste biopolímero é a redução dos custos dos meios de cultivo, em que a substituição das fontes de carbono comumente usadas por coprodutos ou resíduos agroindustriais pode ser atrativa. Neste contexto, o presente artigo apresenta uma revisão sobre estudos que têm sido desenvolvidos para avaliar a utilização tanto de resíduos quanto coprodutos da indústria agroalimentar como matéria prima na produção do PHB, agregando valor aos mesmos.

Autores: Layra Terezinha Rodrigues Souza1; Belkis Chalup Silveira Roesler2; Carlos André Veiga Burkert3

Consultar afiliações no livro

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539657-28

Capítulo do livro:

PESQUISAS E ATUALIZAÇÕES EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta