Back
Trabalhos publicados como capítulo de livro pela editora Agron Food Academy

ATUAÇÃO DO MONITOR EM CURSOS DE GRADUAÇÃO: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Sara Ferreira de Oliveira1; Thallyta Alanna Ferreira Viana das Neves2; Camila Neves Meireles Costa3; Jade Morais Alves4; Patrícia Vasconcelos Leitão Moreira5

1Graduada do Curso de Nutrição – CCS – UFPB; E-mail: [email protected], 2Graduada do Curso de Nutrição – CCS – UFPB; E-mail: [email protected], 3Graduada do Curso de Nutrição – CCS – UFPB; E-mail: [email protected], 4Graduada do Curso de Nutrição – CCS – UFPB; E-mail: [email protected],5Docente do Depto de Nutrição – CCS – UFPB; E-mail: [email protected].

Resumo: A monitoria é uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada do aluno nas atividades de ensino, pesquisa e extensão dos cursos de graduação. Tendo em vista a relevância dessa ferramenta nos cursos de graduação, o presente estudo teve como objetivo identificar e discutir, através de uma revisão de literatura, a atuação do monitor em cursos de graduação. O trabalho foi desenvolvido por meio de uma revisão sistemática da literatura através das bases de dados: Lilacs e Google Acadêmico. Foram selecionados 10 estudos, publicados entre os anos de 2014 e 2021, em língua portuguesa. Os descritores utilizados na seleção dos artigos foram: monitoria, relato de experiência e graduação, como também os seus correspondentes. Através deste estudo, foi possível perceber que a monitoria é um programa que presta uma significativa assistência a estruturação das atividades desenvolvidas nos processos de ensino e aprendizagem, além de impulsionar e estimular experiências essenciais para a formação docente, nas quais são concedidas ainda no período da graduação, tratando-se de ações que buscam auxiliar as atividades no âmbito acadêmico, possuindo o apoio e orientação de um professor.

Palavras–chave: atuação acadêmica; graduação; monitoria.

INTRODUÇÃO

A monitoria é uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada do aluno nas atividades de ensino, pesquisa e extensão dos cursos de graduação. Ela é entendida como instrumento para a melhoria do ensino de graduação, através do estabelecimento de novas práticas e experiências pedagógicas que visem fortalecer a articulação entre teoria e prática e a integração curricular em seus diferentes aspectos, e tem a finalidade de promover a cooperação mútua entre discente e docente e a vivência com o professor e como as suas atividades técnico-didáticas (SCHNEIDER, 2006).

A compreensão da palavra monitoria foi consolidada com o decorrer do tempo, possuindo como base concepção do ato de ensinar aos alunos por meio do conhecimento deles mesmos. No cenário brasileiro, a monitoria começou a ganhar o seu espaço através de estratégias realizadas em escolas que possuíam um único professor, nas quais os estudantes com mais facilidade nos assuntos, como também mais experientes, auxiliam na transmissão do ensino aos alunos mais novos (STEFANELLO; JUNIOR; BEATRICI, 2017).

A prática dessa atividade potencializa o interesse dos alunos pela docência, pois os professores orientadores visam inserir os seus monitores nas fases de planejamento de suas disciplinas, na participação em sala de aula, e do mesmo modo nas etapas da avaliação dos alunos (SANTOS; LINS, 2007).

Tendo em vista a relevância dessa ferramenta nos cursos de graduação, o presente estudo teve como objetivo identificar e discutir, através de uma revisão de literatura, a atuação do monitor em cursos de graduação.

MÉTODO:

A pesquisa foi realizada através das bases de dados: Lilacs e Google Acadêmico. Foram incluídos artigos publicados referentes à atuação de monitorias nos cursos de graduação na área da saúde, entre os anos de 2014 e 2021, em língua portuguesa. Os descritores utilizados na seleção dos artigos foram: monitoria, relato de experiência e graduação, como também os seus correspondentes.

Foram selecionados 10 estudos, os quais mostraram, por meio de relato de experiência, a atuação da monitoria no curso de graduação.

ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM

No que diz respeito a área da saúde, têm-se apontado novas propostas para uma melhor estruturação da capacitação e formação de profissionais. Para alcançar esse objetivo, houve um aumento da inclusão de formas distintas de ensino/aprendizagem e de recomposição curricular com o intuito de associar a teoria com a prática e o ensino, e ainda conceder o desenvolvimento da capacidade reflexiva sobre problemas circunstanciais e a resolução criativa deles (MARINet al., 2010).

            Da mesma forma Freitas et al. (2014) relatou a experiência adquirida a partir de um projeto de monitoria no curso de enfermagem, no qual as ações do monitor no plano de atividades curriculares foram conduzidas ao desenvolvimento de novas metodologias de ensino e aprendizagem, que incentivam a colaboração efetiva dos discentes na construção do conhecimento, além dos mesmos desempenharem atividades de apoio ao docente. Assim, Celestino Júnioret al. (2017) caracteriza o papel do monitor nas ações no âmbito acadêmico como de origem complementar, na qual o aluno monitor tem a oportunidade de praticar e aumentar os conhecimentos absorvidos na academia através do auxílio ao professor orientador na condução das atividades

A INTERNET COMO INSTRUMENTO FACILITADOR

Em um relato realizado por Reul et al. (2016), alunas do curso de Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba, mostram que além do método de problematização, em sua experiência, a internet foi um instrumento utilizado para a comunicação entre os alunos, professores orientadores e monitores como um meio facilitador para discussão de assuntos provenientes de artigos e documentários relacionados às aulas. O planejamento de estratégias de aprendizagem ativa por meio de plataformas virtuais foi um dos principais desafios encontrados por Lanza et al. (2021), promovendo o estímulo de novas formas de interações que visam sempre contribuir com a aprendizagem dos alunos, monitores e docentes.

PREPARAÇÃO À DOCÊNCIA

Matoso (2014), relatou que coube à monitoria auxiliar as atividades e esclarecer dúvidas na sala de aula e em laboratório; desenvolver diferentes estratégias pedagógicas, tendo como objetivo reforçar o trabalho prestado pelos monitores; atuar nos processos organizacionais e operacionais de eventos e congressos; e orientar os discentes na realização de pesquisas e correção das atividades sugeridas. Do mesmo modo, essas atividades foram descritas no relato de experiência realizado por Santos et al. (2015), no qual foi perceptível que todas as ações desenvolvidas pelos monitores foram planejadas, possuindo a presença e o aconselhamento do professor orientador visando o bom êxito nas pesquisas e na assistência de monitoria aos alunos.

APRIMORAMENTO DOS SABERES

A prática da monitoria na graduação é tida como um exercício de auxílio às metodologias de ensino e aprendizagem, as quais permitem o aprimoramento dos saberes técnico-científicos dentro e fora do ambiente universitário. Nesse sentido, Fernandes et al.(2015) descreveu o desenvolvimento do programa de monitoria no ambiente hospitalar, o estudo compartilhou as experiências dos discentes monitores com foco na atenção à saúde das pessoas com ostomia. Deste modo, foram desenvolvidas ações educativas de apoio aos pacientes em conjunto com seus docentes coordenadores, além de contribuírem no desenvolvimento das aulas práticas. Ademais, Fernandes et al. (2020) destacou que a experiência como monitor concede ao aluno um ponto de vista reflexivo sobre o exercício da futura profissão, além de sensibilizar quanto à relevância do processo de ensino-aprendizagem.

De acordo com Arruda (2018), a função do monitor em sua prática é ser um facilitador no processo de aprendizagem, elaborando e aplicando o que for necessário dentro de sua capacidade, para uma melhor dinâmica na execução das metodologias pedagógicas. Em concordância, Silvaet al.(2019) percebeu que o papel do monitor no âmbito teórico ou prático, na Atenção Primária ou hospitalar, agrega benefícios que abrangem todos os que compõem o processo de aprendizagem, proporcionando uma maior reflexão e aplicabilidade do ensino.

CONCLUSÕES

Através deste estudo, foi possível perceber que a monitoria é um programa que presta uma significativa assistência à estruturação das atividades desenvolvidas nos processos de ensino. Atua como espaço para novas estratégias de aprendizagem e aprimoramento dos saberes, capazes de impulsionar e estimular experiências essenciais para a formação docente, nas quais são concedidas ainda no período da graduação. 

REFERÊNCIAS

ARRUDA, E. G. Utilização da sala de aula virtual integrada ao ensino de ortodontia em um curso de graduação em odontologia:relato de experiência de monitoria.2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Odontologia) – Universidade Estadual da Paraíba, Araruna, 2018.

CELESTINO JÚNIOR, A. F. et al. Monitoria acadêmica e metodologia da problematização:  relato de experiência. Rev. Ciênc. Ext., v. 13, n. 3, p. 136-145, 2017.

FERNANDES, D. C. A. et al. Contribuições da monitoria acadêmica na formação do aluno-monitor do curso de Enfermagem: relato de experiência. Debates em Educação, v. 12, n. 27, p. 316-329, 2020.

FERNANDES, N. C. et al.Monitoria acadêmica e o cuidado da pessoa com estomia: relato de experiência. Rev. Min. Enferm., v. 19, n. 2, p. 238-241, 2015.

FREITAS, K. F. S. et al.Novas possibilidades para o ensino de enfermagem em saúde mental: uma experiência de monitoria. Rev. Rene., v. 15, n. 5, p. 898-903, 2014.

LANZA, C. C. et al. Atividade de monitoria durante o Regime Letivo Remoto: relato de experiência no curso de medicina. REAS/EJCH, v. 13, n. 5, p. 1-7, 2021.

MARIN, M. J. S. et al.Aspectos das fortalezas e fragilidades no uso das metodologias ativas de aprendizagem. Rev. Bras. Educ. Méd., v. 34, n. 1, p. 13-20, 2010.

MATOSO, L. M. L. A importância da monitoria na formação acadêmica do monitor: um relato de experiência. CATUSSABA, v. 3, n. 2, p. 77-83, 2014.

REUL, M. A. et al.Metodologias ativas de ensino aprendizagem na graduação em Odontologia e a contribuição da monitoria – relato de experiência. ABENO, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 62-68, 2016.

SANTOS, A. R. et al.Ensino de graduação e inclusão social: uma experiência do programa de monitoria da UFOPA. Rev. Nuances, Presidente Prudente, v. 26, n. 2, p. 53-73, 2015.

SANTOS, M. M.; LINS, N. M. A monitoria como espaço de iniciação à docência: possibilidades e trajetórias. Natal: EDUFRN, 2007.

SCHNEIDER, M. S. P. S. Monitoria: instrumento para trabalhar com a diversidade de conhecimento em sala de aula. Revista Eletrônica Espaço Acadêmico, v. 6, n. 65, out. 2006.

SILVA, C. C. et al. Monitoria acadêmica em enfermagem em doenças infecciosas e parasitárias: um relato de experiência. REAS/EJCH, v. 11, n. 11, p. 1-5, 2019.

STEFANELLO, F.; JUNIOR, M. L. J.; BEATRICI, A. F. A monitoria acadêmica com estudantes do ensino técnico e a intervenção na aprendizagem. Revista Redin., Rio grande do Sul, v. 6, n. 1, p. 1-11, 2017.

Leave A Reply