DESENVOLVIMENTO E POTENCIAL DE UTILIZAÇÃO DE EMBALAGENS ATIVAS BIODEGRADÁVEIS EM MORANGA MINIMAMENTE PROCESSADA

Resumo: Abóboras da espécie Cucurbita maxima Duchesne são hortaliças popularmente conhecidas no Brasil como morangas. O abastecimento do varejo com produtos vegetais minimamente processados já é realidade, contudo observa-se que a possibilidade de extensão do tempo de prateleira desses produtos é de grande interesse a fim de facilitar a comercialização, assim como evitar o desperdício. A utilização de embalagens contendo material biodegradável em associação com ingredientes ativos oferece uma solução tecnológica passível de ser implementada. A pesquisa teve como objetivo a produção e aplicação de filmes biodegradáveis contendo nanoargilas zeólitas (Z) e óleo essencial de tomilho (T) na embalagem de moranga minimamente (MMP) processada e avaliação dos parâmetros físico-químicos do alimento durante sua vida útil. As análises de umidade das MMP não demonstraram diferenças entre os tratamentos, que permaneceram constantes. O tratamento T apresentou efeitos positivos observado na redução de cromaticidade amarela na polpa. Já o tratamento Z apresentou redução no distúrbio fisiológico de white blush, caracterizado pelo aumento do parâmetro de cor L* além da redução no parâmetro de perda de massa. A utilização de filmes biodegradáveis ativos em embalagens primárias pode oferecer benefícios à vida útil de MMP.

Autores:  G. A. Camargo1, J. R. Gardingo2, I. M. Demiatte3, N. A. Vasco4, J. R. Andrade1, G. C. Lenhani1 & J. B. Olivato5

Consultar afiliações no livro

DOI: doi.org/10.53934/9786599539657-59

Capítulo do livro:

PESQUISAS E ATUALIZAÇÕES EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta