Back

Você conhece as fitas de frutas?

Snacks são comumente definidos como pequenas porções de alimentos consumidos entre as refeições principais e que geralmente não necessitam de um preparo prévio, o que torna esses alimentos bastante convenientes, principalmente atualmente em que o cotidiano da população está cada vez mais corrido.

Assim, os snacks que há alguns anos eram mais associados com momentos de lazer, hoje ganham também o papel de complementar ou até mesmo substituir as refeições de boa parte da população. Além disso, muitos profissionais e consumidores acreditam que consumir pequenas porções de alimentos mais vezes ao dia pode contribuir para a saúde ou para a manutenção do peso. Então, esses snacks que costumavam ser mais associados com alimentos não muito saudáveis, com alto teor de açúcares, sódio, gordura, etc., hoje vêm ganhando um mercado saudável, com cada vez mais indústrias tentando lançar opções de snacks com menos nutrientes que trazem malefícios à saúde e tentando trazer opções com mais fibras, vitaminas, entre outros, já que também vem aumentando a preocupação pela saúde por parte dos consumidores. Segundo a Grand View Research, é estimado que o mercado global de snacks saudáveis alcance cerca de 152 bilhões de dólares até 2030 (1).

Entre esses snacks saudáveis, uma opção interessante são as fitas de frutas. Fitas de frutas (em inglês, fruit leathers – por lembrarem uma textura de couro -, fruit ribbons ou fruit roll-ups) são definidos como folhas flexíveis desidratadas feitas de polpa de frutas e outros ingredientes ou aditivos (2). Por serem desidratadas, são uma forma interessante de conservar frutas. Além disso, são uma forma bastante conveniente de consumi-las. Elas são consideradas saudáveis pois costumam conter, dependendo da sua formulação, baixo teor de gordura, alto teor de fibra alimentar, além de compostos funcionais derivados das frutas, como por exemplo, pigmentos antioxidantes (2).

Fitas de frutas, ou fruit leathers em inglês. Fonte: https://therecipecritic.com/fruit-leather/

As fitas de frutas foi lançada primeiramente na América do Norte como uma opção de snack saudável nos anos de 1980, pela General Mills®, e ganhou bastante popularidade em alguns países (3). Porém, no mercado brasileiro, esse tipo de produto começou a ganhar popularidade apenas recentemente.

Fitas de frutas vendidas no mercado internacional. Fonte: https://feedthemwisely.com/healthy-fruit-roll-ups

No Brasil, fitas de frutas podem ser encontradas como “Rolinhos de frutas” (da marca SóSnacks®) ou “Tirinhas de frutas” (da marca DrOetker®), produtos lançados recentemente no mercado.

“Rolinhos de frutas” (da marca SóSnacks®)
“Tirinhas de frutas” (da marca DrOetker®)

Recentemente, pesquisadores brasileiros produziram fitas de banana como veículos para probióticos, produzindo também um snacks funcional probiótico não-lácteo. O estudo é intitulado “Banana leathers as influenced by polysaccharide matrix and probiotic bacteria”.

Assim, apesar de estarem no mercado há anos, esse produto bastante interessante como snack saudável vem ganhando popularidade no Brasil, tendo bastante potencial.

Referências:

  1. GRAND VIEW RESEARCH. Healthy Snacks Market Size Worth $32.88 Billion By 2025 | CAGR: 5.2%. Disponível em: https://www.grandviewresearch.com/press-release/global-healthy-snack-market. Acesso em: 18 out. 2022.
  2. DIAMANTE, L. M.; BAI, X.; BUSCH, J. Fruit Leathers: Method of preparation and effect of different conditions on qualities. International Journal of Food Science, v. 2014, 2014.
  3. SNACK HISTORY. Fruit Roll-Ups — Snack History. Disponível em: https://www.snackhistory.com/fruit-rollups. Acesso em: 18 out. 2022.

Graduada em Ciências Físicas e Biomoleculares pela Universidade de São Paulo – USP (2017). Durante a graduação, trabalhou com expressão, purificação e caracterização biofísica de proteínas, e na área de terapia fotodinâmica aplicada à inativação de microrganismos. Atualmente, é mestranda em Biotecnologia pela Universidade Federal de São Carlos –UFSCar, trabalhando no desenvolvimento de filmes e fitas de frutas comestíveis como veículos para probióticos.

Leave A Reply