EVOLUÇÃO DA FISIOLOGIA VEGETAL SEGUNDO CHARLES DARWIN: REVISÃO

Resumo: Charles Darwin dedicou mais de 20 anos de sua vida a uma variedade de investigações em plantas superiores (angiospermas). Foi implicitamente assumido que estes estudos nas áreas de botânica descritiva e experimental fisiologia vegetal foram realizadas para corroborar seu princípio de descida com modificação. No entanto, seu filho, Francis Darwin, que era biólogo vegetal profissional, apontou que os interesses de seu pai eram ambos de um de natureza fisiológica e evolutiva. Neste trabalho, descrevemos o trabalho de Darwin sobre a fisiologia das plantas de uma perspectiva moderna. Com base em uma revisão de vários campos de investigação, deduzimos a existência de uma abordagem darwiniana (evolucionária) à fisiologia vegetal e definimos esta disciplina científica emergente como o estudo experimental e análise teórica das funções do verde, séssil organismos de uma perspectiva filogenética.

Autores: Pedro Henrique Silva de Rossi; Juliana Audi Giannoni

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539633-22

Capítulo do livro:

Produção Animal e Vegetal: Inovações e Atualidades

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta

//
//
Jaelyson Max
Atendimento Agron

Me envie sua dúvida ou problema, estou aqui para te ajudar!

Atendimento 100% humanizado!