QUALIDADE DE FRUTAS E HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS: UMA REVISÃO

Resumo: Com uma demanda mundial por alimentos prontos para serem consumidos ou preparados, os produtos hortícolas minimamente processados têm ganhado espaço nas preferências dos consumidores. Por serem práticos e ricos nutricionalmente, esse processamento mínimo é considerado uma opção para agregar valor na produção de frutas e hortaliças, surgindo um novo ramo do setor agroindustrial. O presente trabalho teve como objetivo apresentar as características dos produtos minimamente processados, os fatores que contribuem para sua qualidade e sua segurança e a importância do frio na conservação dos mesmos. O uso do frio é necessário em produtos minimamente processados, pois com a aplicação dessa técnica, há a diminuição da sua taxa de respiração e consequentemente aumento da vida útil de frutas e hortaliças. Os produtos minimamente processados são caracterizados como produtos para refeições rápidas e apresentam ótima qualidade nutricional, além de apresentar também o frescor por frutas e hortaliças in natura. O uso da higiene em todas as etapas envolvidas eleva a qualidade dos produtos minimamente processados e garante uma extensão da sua vida útil, tornando essa técnica de processamento mínimo viável para os produtores.

Autores: Natália Dantas de Oliveira; Patrícia Daniele Faria de Oliveira; Edson Douglas Silva Pontes; Maria Rita Garcia de Medeiros; Vanessa Bordin Viera.

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539640-26

Capítulo do livro:

A indústria de alimentos e a economia circular: alimentando uma nova consciência

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta

//
//
Jaelyson Max
Atendimento Agron

Me envie sua dúvida ou problema, estou aqui para te ajudar!

Atendimento 100% humanizado!