PANORAMA DE EXPORTAÇÃO DE CARNE SUÍNA ENTRE 2016 e 2020

Resumo: A suinocultura brasileira representa um percentual importante para a exportação mundial de carnes, estando em 4º colocado entre os maiores exportadores, além de gerar renda e reverberar no crescimento do país. Assim, objetivou-se com este trabalho realizar um estudo retrospectivo dos índices de exportação da carne suína originária do Brasil entre os anos de 2016 e 2020. Para tanto, foi retirado informações a cada ano analisado provenientes dos relatórios disponíveis em domínio público da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A partir desse levantamento, observa-se que em todos os anos analisados, 2020 foi o ano que obteve recorde de maior volume em tonelada exportada (1,2 milhão), seguido de (750.000) toneladas exportadas em 2019. Nesse contexto, a região Sul está sendo a mais produtora e exportadora de suínos, liderado pelo Estado de Santa Catarina – SC. De janeiro a maio de 2020, as exportações brasileiras de carne suína chegaram a (383,2) toneladas, e o continente Asiático, sobretudo, a China, foi o maior comprador da produção brasileira. Posto isso, observa-se com esse trabalho importância da suinocultura na economia brasileira e que esta sofre influência das crises internas e internacionais.

Autores: Jacqueline Alves Morais; Felipe César de Araújo Machado; Hérick Pachêco Rodrigues; Taylan Andrade Silva4; Lays de Oliveira Silva; Luiz Fernando Rocha Botelho

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539633-88

Capítulo do livro:

Produção Animal e Vegetal: Inovações e Atualidades

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta

//
//
Jaelyson Max
Atendimento Agron

Me envie sua dúvida ou problema, estou aqui para te ajudar!

Atendimento 100% humanizado!