FUNGOS NEMATÓFAGOS NO CONTROLE BIOLÓGICO DE NEMATOIDES GASTRINTESTINAIS DE EQUINOS MANTIDOS À PASTO

Resumo: Os equinos são apontados como sendo um dos animais mais susceptíveis a uma gama de parasitos e podem abrigar várias espécies em um mesmo momento. O parasitismo ocupa lugar de destaque devido aos prejuízos consequentes da infecção parasitária. Conforme a carga parasitária, os helmintos podem causar desde um pequeno desconforto abdominal, fraqueza, pelagem áspera, retardo de crescimento, hiporexia, anemia, cólicas, diarreias ou constipações até episódios fulminantes de cólica e pode levar o animal a óbito. Devido à alta valorização destes animais e sua relevância na economia mundial, é indispensável a atenção quanto à saúde dos equinos, pois são animais vulneráveis à inúmeras doenças. A principal forma de controle de helmintose, na maioria dos sistemas de criação utiliza-se exclusivamente compostos químicos antiparasitários. Normalmente são administrados antiparasitários comerciais, e os principais grupos químicos utilizados para o controle de helmintose em equinos são os benzimidazóis e as lactonas macrocíclicas. Mas o problema vem sendo o uso de maneira indevida, indiscriminada e sem a associação de estratégias auxiliares de controle. A situação mundial atual é de resistência à maior parte das classes de antiparasitários comerciais disponíveis no mercado. O controle biológico com fungos nematófagos pode ser empregado para diminuir populações de parasitos, já que estes são seus antagonistas naturais. Uma das vantagens na utilização dos fungos nematofágos no controle biológico é devido ao sinergismo no controle químico, o que obtém uma maior atuação sobre as formas infectantes presentes nas fezes, bem como sobre os helmintos adultos que estão parasitando o animal.

Autores: Tábata Alves do Carmo; Mateus Oliveira Mena; Isabela de Almeida Cipriano; Giordani Mascoli de Favare; Gabriel Jabismar Guelpa; Lucas Boaventura Scavacini; Ricardo Velludo Gomes de Soutello

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539633-135

Capítulo do livro:

Produção Animal e Vegetal: Inovações e Atualidades

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta