USO DE REVESTIMENTOS EM FRUTOS

Resumo: A perda de alimentos ocorre em nível mundial tendo seu maior índice no setor de frutas de hortaliças. Uma das tecnologias pós-colheita que são empregadas e reduzem essas perdas, são os revestimentos, podendo ser comestíveis ou não. Eles apresentam vantagens por serem de baixo custo e preservarem as características físicas, nutricionais e sensoriais de frutas e hortaliças. O presente trabalho teve como objetivo apresentar pesquisas sobre os diferentes tipos de revestimentos que tiveram sucesso na pós-colheita de frutas para conservação dos frutos e qualidade. A partir das pesquisas observadas, dependendo do tipo de material e do fruto, vários revestimentos apresentaram sucesso em reduzir a perda de água e consequentemente a massa do fruto, reduzir as trocas gasosas atrasando o processo de maturação, e também em análises microbiológicas tendo efeito sobre o desenvolvimento de microrganismos. Os atributos da qualidade como sabor, visual, textura, aparência também podem ser preservadas por um período maior de tempo. Conclui-se que essa tecnologia surge como uma opção para manter a qualidade e estender a vida útil dos produtos, preservando as características que são indispensáveis para os consumidores na hora da compra.

Autores: Vanessa Caroline de Oliveira, Mariana Cássia Silva, Fabrícia Queiroz Mendes

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539633-32

Capítulo do livro:

Produção Animal e Vegetal: Inovações e Atualidades

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta