RESPOSTA FISIOLÓGICA DE DIFERENTES NÍVEIS DE DÉFICIT HÍDRICO EM TOMATE MICRO-TOM

Resumo: O tomateiro é uma cultura muito relevante para a economia, com produção mundial de 177.118.248 toneladas/frutos/ano, sendo a China o maior produtor do mundo e o Brasil em 9ª posição. Todavia é uma espécie sensível à seca, que afeta seu desenvolvimento e produtividade. Como resposta, o tomateiro promove alterações fisiológicas buscando atenuar estes efeitos. Assim sendo, é de fundamental importância entender essas respostas, bem como as alterações nos processos fisiológicos. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi avaliar as respostas fisiológicas do tomateiro, variedade Micro-Tom, à diferentes níveis de déficit hídrico. As plantas foram cultivadas em vasos em casa de vegetação submetidas a diferentes níveis de déficit hídrico, sendo T0: tratamento controle com plantas mantidas acima de 80% capacidade de campo; T1: 60% do volume de água do controle; T2: 40% do volume de água do controle. Foram avaliados a taxa fotossintética (A), taxa transpiratória (E), condutância estomática (gs), potencial hídrico foliar (Ψw), comprimento de parte aérea e peso fresco. O resultado da aplicação dos tratamentos aponta para respostas fisiológicas como diminuição significativa na taxa fotossintética, taxa respiratória, condutância estomática, potencial hídrico foliar e no peso fresco dos tratamentos T1 e T2 em relação ao tratamento T0. Em relação ao comprimento da parte aérea das plantas, não houve alterações significativas entre os tratamentos. Diante dos resultados obtidos, conclui-se que uma redução de 60% – 40% do volume de água na lâmina de irrigação seja suficiente para promover respostas fisiológicas significativas, as quais não impactam o desenvolvimento da planta.

Autores: Nathiele Santos Araújo; Paulo Henrique Gomes Alves de Oliveira; Ana Cláudia Oliveira Barbosa; Miguel Gabriel Moraes Santos; Dilson Sousa Rocha Júnior; Glaucia Carvalho Barbosa Silva; Márcio Gilberto Cardoso Costa

DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539633-124

Capítulo do livro:

Produção Animal e Vegetal: Inovações e Atualidades

Fundada em 2020, a Agron tem como missão ajudar profissionais a terem experiências imersivas em ciência e tecnologia dos alimentos por meio de cursos e eventos, além das barreiras geográficas e sociais.

Deixe uma resposta

//
//
Jaelyson Max
Atendimento Agron

Me envie sua dúvida ou problema, estou aqui para te ajudar!

Atendimento 100% humanizado!